top of page

O Mito do Empreendedor

Autoconhecimento, foco e estratégias são essenciais no empreendedorismo.


Saiba o porquê muitas negócios fracassam e fecham as portas antes de completarem cinco anos.

Quero começar falando do livro O Mito do Empreendedor, um livro de fácil leitura que todo empresário deveria ler antes mesmo de abrir sua empresa, ou para entender o porquê pequenos empresários “patinam” com suas empresas sem sair do lugar, até cansarem e terem que fechar as portas.

Esse livro deu-me a resposta que tanto fazemos. Por que muitas pessoas abrem sua empresa e pouco tempo depois estão fechando as portas e falidos?

De acordo com o Sebrae, é grande o número de empresas no Brasil que não conseguem sobreviver, muitas fecham as portas nos primeiros 5 anos.

"Os MEIs têm a maior taxa de mortalidade entre os Pequenos Negócios, 29% fecham após 5 anos de atividade. Já as MEs têm taxa de mortalidade intermediária entre os Pequenos Negócios, 21,6% fecham após 5 anos de atividade. As EPPs têm a menor taxa de mortalidade entre os Pequenos Negócios, 17% fecham após 5 anos de atividade.

Mas por que isso acontece?

Segundo o livro O Mito do Empreendedor de Michael Gerber, o problema está na falta de conhecimento em gestão dos donos da empresa, e a falta de equilíbrio dos três perfis essenciais em um empresário, para conduzir uma empresa e ter resultados.

Sabemos que são muitos os motivos que levam uma pessoa a abrir seu próprio negócio.

  • Pessoas que estavam desempregadas e resolvem abrir um negócio como sobrevivência;

  • Pessoas que abrem um negócio, com o pensamento de ser seu próprio patrão;

  • Pessoas que são boas em alguma coisa (técnico), e todos os aconselham a abrirem seu próprio negócio;

  • Alguns abrem para concretizar um sonho;

  • Outros abrem seu próprio negócio inspirado em outras pessoas que abriram e deram certo;

  • Outros acham que estão enriquecendo o patrão, e abrem um negócio concorrente.


E o porquê da falência?

Segundo Gerber, muitas empresas fecham em todo o mundo, pelo mito que a pessoa carrega de que empreendedorismo é como uma fantasia para realizar sonhos, muitos não estão preparados para pagar o preço alto que um negócio exige, e com tempo, os esforços físico, mental, intelectual; com os encargos sociais e a falta de uma gestão financeira adequada, tudo caminha desorganizado, sem planejamento, sem foco, sem conhecimentos sobre empreendedorismo e sem estratégias, são poucas as chances de uma empresa dar certo nessas condições. Ressalta também, que uma empresa para dar certo é preciso que o dono assuma três personalidades que são imprescindíveis para um negócio prosperar. Ter Perfil de empreendedor, perfil de gestor, perfil técnico. Essas personalidades precisam estar em equilíbrio, em proporções semelhantes, mas, segundo o escritor e consultor americano, Michael Gerber, o que ele mais encontra em suas consultorias são donos de empresa com 10% de empreendedor, 20% de gestor e 70% de técnico, e isso está longe de ser o ideal para fazer uma empresa dar certo.

Concordo com o consultor e escritor Michael Gerber, como coaching empresarial e mentora em negócios, é o que mais encontro em minhas consultorias, e esse livro chamou-me atenção pelo fato de ser uma realidade muito presente aqui no Brasil.

Pessoas abrem empresas, por diversos motivos como citei acima, mas a grande maioria entende apenas o básico de administração, gestão, empreendedorismo, marketing, e não sabem que para gerir uma empresa e fazê-la crescer de forma saudável e sustentável é preciso entender o sistema, que uma empresa não significa apenas comprar e vender, é preciso expandir nossos conhecimentos por diversas áreas. Uma empresa é como o corpo humano, é um sistema, e cada parte desse sistema precisa estar interligado e funcionando muito bem. É preciso estar atento a qualquer sintoma, pois se uma parte não funcionar bem comprometerá todo o sistema, ou seja, o todo.



Estudar é trabalhoso, crescer é trabalhoso, e muitos não querem sair da zona de conforto, abandonar costumes, mudar a forma de pensar, de agir, de se comportar. E o resultado disso é o que vemos em algumas empresas que não conseguem prosperar, crescer como deveria, devido à mentalidade de seus donos ou sócios.

Como Michael Gerber escreve, as três personalidades (empreendedor, (gestor/administrador) e técnico) precisam estar presentes no dono da empresa, para que a empresa tenha sucesso, com essa colocação do Gerber, podemos entender dessa forma:

  • O perfil do empreendedor, vive no futuro.

Pessoa sonhadora, consegue visualizar um futuro promissor, é inquieto, gosta de resolver problemas, é criativo, está sempre buscando algo novo, gosta de estudar, de melhorar a cada dia, quer crescer, sonha com sucesso, é amigável, gosta de ajudar os outros, está sempre em movimento, é impaciente, não tem tempo a perder, sente-se mal se parar, não existe zona de conforto para o empreendedor.

  • Já o perfil do administrador/gestor, vive no passado.

Gosta das coisas organizadas, tem o pé no chão, , é extremamente rigoroso e metódico, gosta de executar as coisas com paciência, coloca ordem no ambiente, gosta de sistemas.

  • O técnico por sua vez, vive no presente.

Possui habilidades para construir o negócio, gosta de fazer as coisas de forma rápida, quer ver logo os resultados, acha que “pensar” no negócio é perca de tempo, e não tolera interrupções.


Conhecendo esses três perfis, percebemos imediatamente o porquê muitos erram e fecham as portas da empresa. É difícil combinar os três perfis em uma única pessoa, principalmente ter os três em equilíbrio. Por outro lado, todo negócio precisa ter os três perfis presente, essas três personalidades é que definirão o rumo do negócio. Saber a hora de explorar uma ou outra é a parte difícil.

E o que podemos fazer para conseguirmos levar uma empresa a patamares mais alto a cada mês, a cada ano? A resposta está no autoconhecimento.

Conhecendo a si mesmo. O autoconhecimento é a base para nosso crescimento pessoal, profissional, espiritual, familiar.


Trago novamente um bom livro para aprendermos a ter sucesso em qualquer área. O livro “A Arte da Guerra” de Sun Tzu, para entendermos melhor o porquê algumas pessoas têm sucesso com seus negócios e outras não conseguem.

“Se você conhece o inimigo e conhece a si mesmo, não precisa temer o resultado de cem batalhas. Se… conheces a ti mesmo, mas não conhece o inimigo, para cada vitória ganha sofrerá também uma derrota. Caso não conheça nem o inimigo nem a si mesmo, perderá todas as batalhas”.

Conhecendo a si mesmo irá descobrir quem você é realmente, seus defeitos, fraquezas, suas habilidades e fortalezas, seus sonhos e desejos. Você escolherá estudar mais e aprender para melhorar as suas falhas, seus pontos fracos, ou você poderá contratar alguém que seja bom no que você não sabe fazer bem feito. Esse é o segredo para crescermos em qualquer área da nossa vida. Autoconhecimento é a chave que abre e te conduz ao seu EU interior, e ao tomar consciência que não somos bom em tudo, e que sempre tem alguém que faça algo melhor do que nós, e termos a humildade de aceitar e delegar funções, os caminhos se abrirão para novas descobertas e oportunidades até alcançarmos o sucesso.


Resumindo: Se você não consegue ter as três personalidades harmonicamente em você, aprenda a delegar funções e foque em fazer, e principalmente em ensinar o que você sabe fazer de melhor, porque quando você ensina você expande. Mudança de mentalidade e de comportamentos faz a mente buscar novos caminhos e enxergar mais longe.

Por Malu Alves Iasuki

Coach Empresarial e Mentora em Negócios








31 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page