top of page

Liderança: Quais os desafios para o líder do futuro?



Com a inovação e tecnologia avançando a cada dia, o RH e os líderes precisam estar atentos a tudo que está acontecendo no mercado interno e externo.

Exemplos de inovação como o controle de ponto com aplicativos, holerites virtuais, recrutamento e seleção por filtragem de currículos nas redes sociais, entrevistas por vídeo chamadas, entre tantos outros, já são realidade em muitas empresas do Brasil e do mundo.


Essas transformações digitais que o mundo empresarial precisa se reestruturar e se adequar para não perder espaço, não perder negócios, clientes e colaboradores.

Realidade virtual é o presente e as empresas precisam estar preparadas para situações, ferramentas e tecnologias cada vez mais inovadoras, se quiser atrair e reter os melhores profissionais e permanecer no mercado

Novas estratégias são exploradas para otimizar o tempo, melhorar a qualidade e aumentar o lucro. O uso de softwares de gestão, por exemplo, tem sido uma das estratégias mais utilizadas para automatizar as funções mais mecânicas e tomar decisões mais assertivas em projetos a médio e longo prazo.


Novas tendências do setor de Gestão de Pessoas


Hoje, o líder precisa estudar muito mais, desenvolver melhor sua inteligência emocional para entender o “outro”, o entorno, a cultura local e organizacional, e buscar novas estratégias de inclusão, comunicação, engajamento entre a equipe, evitando assim o desgaste com rotatividade.

Uma das estratégias que particularmente acho essencial no processo de seleção e integração de um novo membro na organização, é o Onboarding. (Integração em Português)

O onboarding nada mais é do que um processo para integrar os novos colaboradores de uma empresa. Ele tem como objetivo fazer com que eles entendam cada detalhe da sua organização e as suas funções de trabalho de uma forma mais simples e ágil.

Mas, sobre onboarding, falarei no próximo artigo, o conceito e como implementar na empresa, para que possamos entender as vantagens que um processo simples de integração, possa impulsionar a empresa a ter ótimos resultados.




Podemos afirmar é que o futuro tecnológico já se faz presente, mas para os líderes do futuro é crucial que o tempo gasto seja mais com a gestão de pessoas, ouvindo-as e extraindo o melhor de cada pessoa, reunindo diversas perspectivas, insights e experiências para apoiar o senso comum, com criação de novas ideias.

Um dos desafios dos líderes do futuro é conscientizar as pessoas sobre a importância de sustentabilidade ambiental e social, e promover a diversidade no ambiente de trabalho, assim como a inclusão e transformação digital.

Questões como:

· Aquecimento global e mudanças climáticas;

· O volume do lixo que produzimos diariamente;

· A desigualdade salarial;

· Preconceitos e discriminação, entre outros...

São temas que estão cada vez mais nas mídias, e as empresas que não se preocuparem com uma liderança consciente, preocupada e engajada com o entorno da organização, do seu bairro, cidade e país, provavelmente terão mais dificuldades para conquistar, engajar e fidelizar clientes, dificultando o crescimento.

Os líderes do futuro precisam estar comprometidos com os clientes, com os seus liderados, como também com a sociedade como um todo, lembrando sempre que empresas são constituídas por pessoas para pessoas.


Mas, o que é liderança?

Podemos dizer que liderança é a capacidade de conquistar e influenciar pessoas, capacidade de falar, ouvir e ser ouvido.

É possível aprender a ser um líder, ou todo líder nasce com o dom da liderança?

Muitas pessoas já nascem com as características de líder, têm facilidade de relacionar-se com outras pessoas, e outras não, mas a boa notícia é que também pode ser aprendido, desenvolvido com estudos e treinamentos.

Um bom líder precisa saber se relacionar com outras pessoas , saber agir na hora certa, tomar decisões com discernimento, ter propósitos claro e bem definidos, saber dar o exemplo para ser seguido.


Ser líder é saber enfrentar desafios e procurar melhoria constante para gerar valor à empresa, às pessoas e à sociedade.

É preciso “pensar fora da caixa”, explorar a criatividade pessoal e da equipe, aprender a pensar, analisar e buscar se adequar ao meio em que vive, e em que trabalha, gerar valor, solucionar problemas, superar as expectativas, buscando transformações para inovar e cocriar o futuro.


O líder do futuro precisa ser ágil, aceitar e promover mudanças, promover a integração social, valorizar o meio, escutar e compreender as pessoas, ser proativo, ter inteligência emocional, ser exemplar, ser justo e coerente, ter características e visão empreendedora, estar sempre estudando, entender o porquê de determinados problemas, ter capacidade de dizer não com sabedoria, e ir além, ter capacidade de ensinar, aplicar e cobrar as práticas ESG, (sigla em Inglês para práticas ambientais, sociais e governança).



Podemos dizer que a nova liderança de vanguarda está passando e os líderes do futuro de alto escalão, serão mais humanos, mais receptivos às mudanças, saberão ouvir, ensinar, elogiar quando for preciso, dar às mãos aos seus liderados para que todos cresçam juntos. As empresas precisam preparar seus líderes para que atuem conforme as exigências do mercado, com todas as características citadas acima, acompanhado de uma boa dose de empatia, de amor ao próximo, de autoconhecimento, e de vontade de transformar.

Por Malu Alves Iasuki

Coach Empresarial e Mentora em Negócios



9 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Commentaires


bottom of page